fbpx
Mercado imobiliário

Veja como amortizar parcelas do financiamento de acordo com o orçamento

Bruno Tenório Broker

Financiar um imóvel pode ser a solução ideal para quem deseja adquirir um bem próprio. Com esse pagamento facilitado, fica mais fácil conseguir se planejar e fazer uma reserva financeira para bancar a nova residência.

O financiamento imobiliário é, em termos bem gerais, uma forma de pagamento de imóveis em que a aquisição do bem é feita com o dinheiro de terceiros. Ele é uma linha de crédito que pode ser oferecida por instituições financeiras.

Geralmente, são contratados em bancos públicos ou privados. Eles pagarão o vendedor do imóvel “à vista” e o comprador terá que pagar parcelas mensais à instituição até a quitação de toda a dívida.

Para isso, é preciso ser maior de 18 anos, ter uma renda compatível com o valor das parcelas — normalmente, elas não podem ser superiores a 30% do rendimento declarado — e escolher um imóvel que se encaixe nas regras propostas pela instituição, o que pode variar de acordo com o contratado.

Outro requisito exigido é não ter restrição de crédito. Em outras palavras, o comprador não pode estar com o nome inscrito em cadastros como o SPC e o Serasa. Isso serve como uma proteção ao crédito do banco.

Cada instituição terá regras próprias em relação ao contrato de financiamento, podendo variar o valor de entrada, custo das parcelas, juros anuais, forma de amortização da dívida e tempo total de pagamento.

É comum que os financiamentos durem até 420 meses, mas esse prazo varia de acordo com cada contrato e instituição que está oferecendo a condição.

As vantagens 

Optar por um financiamento para adquirir o imóvel possui várias vantagens. A primeira vantagem de utilizar um financiamento imobiliário é a possibilidade de personalizar as condições de pagamento desse contrato. Primeiro, deve-se pagar o valor de entrada — que equivale, em grande parte dos casos, a 30% do preço do imóvel.

Caso você possua uma reserva financeira, é possível fazer um pagamento maior de entrada para que as parcelas do financiamento sejam menores e você possa diminuir as despesas com juros, reduzindo o custo efetivo total do contrato.

Além disso, é possível escolher o tipo de amortização, tempo do financiamento e outros detalhes do contrato que fazem diferença para que o pagamento do imóvel caiba no seu orçamento.

Quando você compra um imóvel à vista, grande parte das suas economias são utilizadas naquele momento para o pagamento do bem, sobrando um pequeno valor que servirá para as despesas mensais e eventuais emergências.

Com um financiamento, você terá que desembolsar somente o valor da entrada que, como falamos, costuma ser de 30% do custo do imóvel. Assim, grande parte do seu capital ficará à disposição.

Desse modo, você conserva uma parte das suas finanças caso ocorra uma emergência ou mesmo apareça um bom investimento para que você tenha lucros. Esse valor também pode ser utilizado para fazer reformas e melhorias no imóvel adquirido, então é bom se atentar a tudo que pode ser feito com o que você terá em mãos.

Saia do aluguel mais rápido

Sabemos que comprar um imóvel à vista é um investimento difícil para muitas famílias. O custo de vida e as necessidades do dia a dia podem impedir a formação de uma reserva financeira para isso.

Mesmo conseguindo economizar mensalmente para adquirir um imóvel, ter o valor total para pagar um bem à vista pode demorar vários anos e, nesse meio tempo, você ainda estará pagando o aluguel.

O financiamento imobiliário pode facilitar tudo isso: assinando o contrato e tendo a liberação pela instituição financeira, o comprador já será pago — e o imóvel, transferido para o seu nome. Com isso, você pode sair do aluguel com mais rapidez e segurança, tendo um imóvel próprio que atende a todas as suas necessidades e que serve como um patrimônio para a família em caso de imprevistos.

Segurança para a compra do imóvel

Outra grande vantagem do financiamento imobiliário é a segurança para a compra do seu imóvel. Quando esse contrato é realizado, o pacote das instituições financeiras também inclui garantias e seguros para o bem.

Esses seguros trazem proteção para o imóvel e para o seu investimento, já que, infelizmente, podem ocorrer danos físicos durante a quitação do financiamento. Um exemplo dessa garantia é a cobertura de danos causados por tempestades e enchentes.

Como esses fenômenos são imprevisíveis, é fundamental que você tenha uma proteção em relação a eles, tendo em vista que, dependendo do dano ocorrido, o conserto pode sair bem caro.

Sobre o autor

Bruno Tenório Broker

Bruno Tenório Broker

Deixar comentário.

Share This