fbpx
Mercado imobiliário

Saiba qual linha de crédito imobiliário se adequa ao seu orçamento

Bruno Tenório Broker

Com novos incentivos ao setor, vivemos um excelente momento para investir na compra de imóveis. No entanto, antes de tudo, devemos entender qual linha de crédito imobiliário se adequa a nossa realidade orçamentária.

Quando não dispomos de elevados recursos financeiros, recorremos ao financiamento. Com essa opção, o banco contratado paga o valor total para construtora ou proprietário e cabe ao beneficiado liquidar a dívida para a credora.

Pensando nisso, levantamos quais são as melhores opções de empréstimo para realizar o seu grande sonho. Confira!

Principais opções de linha de crédito imobiliário 

SFH

Criado em 1964, a partir da Lei 4.380, anteriormente conhecido como Banco Nacional de Habitação (BNH). Por meio desse processo é possível realizar o pagamento de imóveis com até R$ 1,5 milhão. Variando em cada estado do Brasil, o valor máximo oscilava entre 800 mil e 900 mil reais em Maceió e região.

O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) é uma das escolhas mais populares entre brasileiros, pois o método de entrada é feito com o FGTS. Dessa forma, os bancos disponibilizam um aval que favoreça todas classes financeiras. Atualmente, o índice de juros está em torno de 12%, com previsão de reduções de acordo com as novas mudanças das regras de crédito imobiliário. O financiamento pode ser dividido em até 35 anos, cobrindo até 90% do preço do imóvel.

SFI

Todos excluídos pelas regras do SFH podem ser feitos pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), como resistências e loteamentos de valores mais altos. Esse modelo tem seus recursos disponibilizados por ativos que rendem bastante capital, como Fundos de Pensão e Renda Fixa.

Para quem deseja comprar um imóvel de luxo, o SFI é o financiamento imobiliário que entra no bolso dos investidores e, ao mesmo tempo, garante a manutenção dos cofres públicos. Além disso, se o objetivo é entrar no mercado de imóveis, também é uma excelente opção.

SBPE

Por meio da utilização do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), conseguimos adquirir imóveis novos, com valores entre 250 mil e 950 mil e financiamentos de até 80% — no caso de usados, até 90%. Diferentemente do SFH e SFI, ao optar por essa linha de crédito imobiliário, não existem exigências mínimas de renda do comprador.

Carteira Hipotecária

Com juros entre 14% e 18%, ela levanta seus fundos por meio de investimentos e poupanças, assim como o SPI. A carteira hipotecária não tem nenhuma regra definida por lei, assim os bancos podem utilizar seus próprios recursos para fornecer esse tipo de crédito, além de definirem suas regras internamente. O lado positivo é que não existe tempo e valor máximo para financiamento, no entanto, compromete grande parte da renda.

Pró-Cotista

Como diz o nome — Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (Pró-Cotista) — compreendemos que esse empréstimo tem seus fundos levantados pelo FGTS. Ele oferece financiamento imobiliário para pessoas físicas que desejam construir ou adquirir um imóvel com juros mais baixos, perdendo somente para o Minha Casa, Minha Vida.

Como podemos perceber, existem várias opções de linha de crédito imobiliário, cada uma com suas particularidades e especificações que conversam com a sua realidade. Contar com o suporte de uma consultoria imobiliária pode ser uma excelente ideia para tomar a melhor decisão de financiamento.

E aí, qual você acha que é a ideal para você? Entre em contato conosco e descubra como a Bruno Tenório Broker pode te apoiar a realizar seu sonho!

Sobre o autor

Bruno Tenório Broker

Bruno Tenório Broker

Deixar comentário.

Share This